k-pop, SHINee

BRILHANDO ETERNAMENTE EM NOSSOS CORAÇÕES – SHININ’ – JONGHYUN

Oi alcateia! Tudo bom com vocês? Esse post demorou um pouco pra sair porque estive super ocupada com um monte de coisa: o alcateiacast teve o seu primeiro episódio lançado, tive vídeo pra editar super às pressas, e ainda tive que passar a semana resolvendo treta de documentação, mas o importante é que esse post saiu e ele é super especial pra mim! Eu pensei muito se eu deveria gravar um vídeo sobre o assunto, mas eu não me senti confortável em falar do Jonghyun mais uma vez no canal. Eu não sei explicar o porque, mas senti que o lugar certo para falar sobre POET | ARTIST seria aqui no blog, onde eu posso ficar horas e horas falando sobre tudo o que esse álbum me fez sentir.

Então vamos lá, pra quem não entende muito de kpop, Kim Jonghyun nasceu no dia 8 de abril de 1990. Ele era integrante do grupo SHINee e já tinha uma carreira solo muito sólida com 4 álbuns excelentes e várias composições para o grupo e para outros artistas. Ele era uma estrela, não só no sentido de ser famoso, mas porque ele brilhava intensamente com o seu sorriso doce e suas lágrimas mais sinceras e por isso um de seus apelidos é BlingBling. Infelizmente, Kim Jonghyun faleceu no dia 18 de dezembro de 2017, aos 27 anos, devido à depressão que o levou ao suicídio. A sua morte foi muito dura e difícil de lidar não só para mim, como para todas as Shawols (nome das pessoas que fazem parte do fandom do SHINee) e em meio à tanta tristeza e dor nós recebemos a notícia de que o Jonghyun havia preparado um álbum que iria ser lançado em janeiro. Semanas depois, a SM (empresa responsável pela carreira dos meninos do SHINee) anunciou que o álbum seria realmente lançado e todos os lucros iriam para a mãe do Jonghyun e para uma instituição que ajuda pessoas necessitadas e isso nos leva ao dia de hoje. O álbum POET | ARTIST foi lançado e ele é incrível.

Esse com certeza é um álbum surpreendente e o melhor da carreira do Jonghyun. Cheio de referências à músicas passadas, à carreira solo dele e à carreira em grupo. E, além disso, para surpresa de todos, esse é um álbum alegre e para cima. Muitos, e aqui eu me incluo, estavam esperando um álbum cheio de baladas que expressassem o quanto ele havia desistido da vida, mas o que recebemos foi um álbum alegre, um clipe colorido, e conforto. Então eu resolvi falar de música por música e dizer o que eu peguei de referência e o que eu senti com esse álbum.

SHININ’

Shinin’ é a faixa título desse álbum e é incrível. Com certeza, Shinin’ dá o tom para POET | ARTIST e demonstra como que o Jonghyun nos ama. Eu não entendo muito de música e teoria musical, então não vou tentar acertar os estilos que o Jonghyun mescla aqui ou em nenhuma das outras músicas, mas se tem algo do qual eu posso falar é da letra. O Jonghyun escreveu essa música para “ajudar as shawols a lidar com a perda de alguém amado” como ele mesmo disse antes de falecer e agora entendemos que o alguém amado era ele, e a letra de Shinin’ é definitivamente uma declaração de amor a nós. Só que não é uma declaração calma ou triste, a sensação que Shinin’ passa é a da euforia de saber que o seu amor é eterno, do êxtase de saber que você nunca estará sozinho.

Oh, alguém me chama, mas
Eu não quero sair do meu lugar
Eu estou preso em você
Nós somos como almas gêmeas, oh garota
Não consigo esconder, amor, venha
Sempre estarei com você, você, você, você, você
Sempre estarei com você
Me abrace mais forte

E de fato, Shinin’ parece recuperar várias declarações de amor que o Jonghyun e o SHINee já fizeram para nós. Pode até ser coisa da minha cabeça, mas os primeiros 5 segundos de Shinin’ lembram muito os primeiros 5 segundos de View e Love Sick do álbum Odd, porém de uma forma mais exaltada, como se o amor fosse tanto que ele não conseguisse controlar as batidas do coração dele. Depois disso, assim que chegou o refrão eu me lembrei de White T-Shirt, do álbum solo do Jonghyun She Is, com suas sequências de “you”, porém enquanto na segunda a sensação que passa é a de homem que observa e se encanta por uma mulher, em Shinin’ o sentimento é de devoção. Podemos contar também quantas vezes a palavra “you” aparece, seis vezes a cada repetição, e é impossível não pensar nos meninos do SHINee e nas duas mulheres de sua vida, sua mãe e sua irmã mais velha.

Agora vamos para o clipe em si, colorido, alegre, pra cima e com o Jonghyun brilhando como nunca. Esse clipe é cheio de referências à carreira do Jonghyun como artista solo e com o SHINee, e com certeza eu não devo ter pego todas, então se você viu uma que eu não vi deixa um comentário e eu adicionarei no post com os créditos.

Shinin’ não começa com o Jonghyun, mas sim com um globo de discoteca que aparece novamente em alguns momentos do clipe. Com certeza esse globo é um símbolo bem representativo da faixa título, já que toda a luz que bate nele é refletida e ele faz o ambiente todo brilhar. O globo é o Jonghyun, fazendo o mundo brilhar com suas músicas, e nós somos a luz que refletia nele cada vez mais intensamente. Além disso, o globo é uma referência à seu primeiro álbum BASE, no qual ele expressava a sua vontade de continuar brilhando cada vez mais forte como o Bling Bling Jonghyun.

Entretanto, enquanto em BASE o Jonghyun queria brilhar e era atingido pela luz que refletia do globo, em Shinin’ ele é quem brilha, ele é quem reflete, ele é quem sempre resplandecerá pela eternidade.

A segunda referência clara e que acontece várias vezes (e por várias eu quero dizer quase o clipe inteiro!) e ao tempo do Jonghyun como DJ do MBC Blue Night Radio Garden Studio, onde ele, inclusive, compôs o seu álbum Jonghyun Story | OP 2. Lá ele compôs músicas incríveis com histórias de fãs e com certeza a sua experiência nesses anos moldou a forma como ele trabalhava e pensava em suas composições. No clipe nós encontramos com ele vários elementos da Blue Night, como o microfone, os fones de ouvido pendurados, e o lápis (que aqui representa as variadas canetas que já apareceram na sua mesa).

Bem, a próxima referência que eu peguei pode também ser algo só da minha cabeça, mas acredito eu que o Jonghyun queira ter tentado fechar um ciclo visualmente. Dos 5 integrantes do SHINee o Taemin foi o primeiro a começar uma carreira solo com o álbum ACE, que levava um símbolo de um triângulo. Logo depois, a SM postou uma foto misteriosa de um triângulo se tornando um quadrado e as Shawols logo especularam que seria um teaser do primeiro álbum solo do Jonghyun, e elas estavam corretas. BASE era uma clara referência à Ace, até porque o Jonghyun é o presidente do fanclube do Taemin e sempre acreditou que o SHINee, mesmo com suas carreiras solo, funcionavam como uma unidade, em uma harmonia que eu sempre exaltei à qualquer pessoa que me perguntava porque eu amo tanto o SHINee e porque eles são tão únicos. Eis que o símbolo de BASE, de fato, era um quadrado, seguindo os moldes de Ace.

É nesse momento que num pequeno trecho do clipe, por meros segundos, Jonghyun entra no único “momento” não tão colorido, um círculo preto e branco que segue muito o estilo dos símbolos que lançaram tanto ele quanto o Taemin. Um triângulo se torna um quadrado que se torna um círculo. Apesar do círculo não formar a palavra Shinin’ ou POET | ARTIST, ao contrário dos anteriores que formam as palavras BASE e ACE, podemos interpretar um círculo como o Sol que brilha intensamente ou a Lua, que era tão amada pelo Jonghyun.

E por falar em Taemin, não é segredo o quanto o Jonghyun ama e apoia o maknae (mais novo) do SHINee – e aqui eu vou usar no presente, porque sei que lá do céu o Jonghyun continua amando-o e apoiando-o – e até mesmo em seu último clipe nosso dino não deixou de referenciar o seu ídolo. Alguns meses antes Taemin lançava o seu comeback solo: MOVE, que veio para inovar dentro do kpop e quebrar estereótipos na indústria coreana e aqui está o nosso Jong mostrando toda a sua admiração com um pequeno trecho da aclamada coreografia de MOVE.

E continuando a falar sobre o maior Taemint do mundo, vamos comentar sobre a referência da referência. Esse álbum todo parece ter sido pensado para fechar um ciclo, tanto em Shinin’ quanto em outras músicas e, principalmente, na própria arte do álbum. Em 2014, assim que o Jonghyun iniciou sua carreira solo, o Taemin brincou com ele em uma surpresa dizendo que o que ele havia feito era plágio já que seus álbuns tinham um design de capa igual.

E assim como no início o Jonghyun pensava no SHINee como um só e não como cinco membros separados, ele também expressa o tempo como um só, nos dando um presente com uma referência ao passado. A capa de POET | ARTIST segue os mesmo moldes de BASE e ACE, porém dessa vez com cores quentes que anunciam a primavera.

Continuam nas referências ao início da carreira solo, nós temos várias referências ao clipe de Guilty Pleasure, mostrando a visão alegre e vibrante que o Jonghyun tem de sua história e seu passado.

Temos também uma outra referência ao famoso triângulo que se transformou em um quadrado.

Esta foi, literalmente, o primeiro teaser da carreira solo do nosso Jonghyun e vê-lo fazer uma referência tão clara em Shinin’ é como se ele dissesse:

“Olhe o quão longe eu cheguei desde a minha base.”

A próxima referência é ao clipe de She Is, segundo álbum do Jonghyun. Essa referência é bem sutil e eu, particularmente, só percebi depois de assistir ao clipe de Shinin’ muitas vezes. O fundo branco, meio industrial, com as dançarinas o acompanhando lembra muito a vibe do clipe de She Is, mesmo que as colorização do clipe seja completamente diferente. Vale notar também as roupas do Jonghyun, em She Is ele se encontra todo de amarelo. Já em Shinin’ ele mantém o mesmo estilo das roupas, porém brancas, como se nos avisasse que ele estaria em paz logo logo.

Continuando em sua carreira solo, encontrei essa pequena e referência à capa do álbum Story – OP 1. Foi tão sutil que quase perdi, uma mão apontando para a direita em um papel azul aqua pearl e a palavra “SAFE” (seguro) levemente coberta, lembrando muito a metade do design da capa de Story – OP 1.

Além disso, podemos encontrar também referências ao trabalho coreano mais recente do SHINee: 1 of 1. Toda a estética retrô e colorida do clipe perpetua a temática de homenagem aos anos 90 de 1 of 1, o que fica ainda mais evidente pelas diversas fitas cassetes que aparecem no clipe. Pra quem não conhece o grupo, em 2016 o SHINee lançou um álbum retrô e além do álbum em CD, eles também lançaram uma versão limitada em fita cassete (e foi um sucesso). 1 of 1 é um dos melhores álbuns do SHINee (até porque é impossível eleger um melhor!) e foi o mais recente trabalho dos meninos juntos, então não poderia faltar uma referência à ele. Mas se engana quem acha que as fitas são as únicas referências. Além delas, para o final do clipe, quando o Jonghyun aparece sozinho com vários formatos em neon atrás dele, nós vemos várias transições de um Jonghyun para o outro e elas são extremamente semelhantes às transições utilizadas no clipe de 1 of 1.

E por último nós não podemos deixar de falar dela, que nos trouxe tanto conforto no dia do enterro do Jonghyun, a lua aqua pearl. É estranho como Deus se comunica com a gente, com eventos que não podemos explicar. No dia em que todos estavam de luto e sofrendo, assim que o funeral do Jonghyun acabou surgiu uma lua da cor aqua pearl no céu do Japão (país que o Jonghyun amava tanto e que era tão importante para ele). Mesmo a lua tendo nascido lá, ela se espalhou pelo mundo e acalmou o coração de todas as shawols que estava preocupadas com a forma como ele havia nos deixado. Foi um sinal de que ele estava em paz, na lua que ele amava tanto e cuidando de todos nós lá de cima. E quem diria que a lua estaria aqui também, no horizonte, como se dissesse “não se preocupe, é pra lá que eu vou.”

Shinin’ pra mim foi não só uma declaração de amor e de união, mas também uma carta de adeus. Um tributo à tudo o que os meninos passaram juntos, separados, e conosco. E também uma mensagem para que vejamos como que agora o Jonghyun está em paz, na luz, e brilhando junto com as outras estrelas. Não consigo parar de ouvir essa música e toda vez que a ouço eu sinto tanta paz e alegria, é como se uma luz aqua pearl se acendesse no eu coração e o nome dessa luz é Kim Jonghyun.

Agora nós vamos para as outras músicas do álbum, daqui pra frente eu prometo que não vai ser uma análise tão extensa (até porque não temos clipes para essas músicas), mas eu quero compartilhar as minhas impressões delas com vocês.

ONLY ONE YOU NEED

Only One You Need é a segunda faixa de POET | ARTIST. Ela tem uma pegada eletrônica e uma batida que parece eu só consigo descrever como as batidas de um coração acelerado prestes a se entregar para alguém. Devoção é a palavra que eu penso quando eu ouço essa música, o quanto ele era devoto às coisas que ele mais amava nesse mundo. Only One You Need é impecável, desde o final, ao ritmo, à forma como ela é para cima.

Mesmo que seu corpo seja rasgado ao meio
Eu a abraçarei por inteiro
Venha para os meus braços e exploda
Está tudo bem porque eu tenho você em meus braços

#HASHTAG

Em #Hashtag o ritmo desacelera, e o Jognhyun poderia ter feito uma balada, mas ao invés disso eles nos dá uma música que se você não sabe a letra você tem a impressão de que ela é sensual por causa do vocal maravilho do Jonghyun e da batida que me lembrou muito uma música mais chill de verão. E é aí que você, shawol curiosa, vai buscar a tradução da letra e nossa, que baque. Essa música fala muito sobre como as pessoas falam e fofocam sobre a vida dos outros, principalmente de idols, sem se preocupar se o que estão espalhando é verdade ou não. #Hashtag é sobre boatos,  comentários tóxicos nas redes sociais, mentiras, fofocas, haters e sobre a falta de privacidade que um idol tem.

Quando essa cansar, apenas passe para outra história, eu acho
Eu estava entediado, então isso é bom, o que aconteceu?
Coma um waffle, prove isso também, tente engolir os comentários ruins
Eles estão namorando
É o que dizem
Os sogros do amigo do superior do primo do meu amigo viram
É o que dizem

Depois de ler a letra e entender o que o Jonghyun queria passar, o vocal sensual e a música de batida alegre me soou como a decisão de afrontar, de deixar marcado na sociedade o quão estúpido e idiota é criar histórias e julgar alguém só porque você pode, só porque você está atrás de um perfil fake. Senti como se ele estivesse de certa forma expondo o que muitos fizeram com ele e com os amigos dele e o quanto isso é surreal e ridículo. Você não sabe a verdade, apenas está acreditando num boato que rodou pelos sogros do amigo do superior do primo do seu amigo.

GREASE

Grease é diferente. É diferente de tudo o que já ouvi na vida. A primeira vez que eu a ouvi eu cheguei a estranhar, parecia que meu cérebro e ouvidos não estavam preparados para ela sabe? E aos poucos eles foram se acostumando até eu conseguir compreender racionalmente o quão incrível ela é, mas ao mesmo tempo o quão dolorida ela é.

Desagradavelmente se espalhando
Transformando tudo em lixo
Foi minha culpa olhar em seus olhos
É minha culpa não saber sobre você
Eu quero me limpar
Eu quero consertar
Vamos dizer que isso nunca aconteceu
Vamos dizer que isso nunca aconteceu

Grease é uma parte do Jonghyun, a parte solitária, a parte que não se achava boa o suficiente, a parte que se odiava. A depressão é a graxa negra que se agarra no seu corpo e por mais que você tente se esfregar ela não sai. Grease é sobre ser culpabilizado sobre algo que você não tem culpa nenhuma e mesmo assim receber essa culpabilização porque sua mente está doente e você não consegue perceber que aquela pessoa está errada em colocar o peso de tudo isso nas suas costas. Grease é sobre tentar e tentar sair da depressão e levar uma vida normal e feliz, mas não conseguir, porque a depressão é uma doença silenciosa que se agarra a cada parte do nosso ser.

Eu queria implorar para as pessoas que te conhecem, para não te conhecerem mais
Louco, louco, eu estava louco
Eu quero tudo de volta
Eu quero tudo de volta

Eu já tive depressão, eu já me odiei a ponto de não querer mais viver e a letra de Grease me tocou de uma forma inimaginável. O estranhamento que tive inicialmente foi justamente porque eu sei exatamente o que ele sentia, eu entendo o sentimento de não querer isso nem para o seu pior inimigo, de se sentir imundo, sem valor. De querer ter as risadas sinceras de volta, de querer olhar para si e ver algo belo e não algo que deveria estar no lixo. Grease é pesada. Grease é uma parte dolorosa da realidade.

TAKE THE DIVE

Take The Dive é uma das minhas músicas favoritas desse álbum (e olha que eu amei todas as músicas). Desde o momento em que a ouvi eu me senti transportada uma praia rochosa, com as ondas batendo alto enquanto o sol nascia. Pode parecer estranho, mas é a imagem que me vem à mente toda vez que eu ouço essa música. O vocal do Jonghyun é encantador, ele consegue te imergir dentro da música, dentro da alma dele de artista e poeta.

Quando meu pequeno mundo conheceu você
Foi impactante
Apenas com uma risada
Você coloriu meu coração
E o pintou brilhantemente
Eu vou dar o mergulho
A estranha maré parece mais profunda hoje
Cantando na na na na na
Eu hesitei por um segundo
Enquanto estou mergulhando
Mergulhe
Mergulhe

Vou dizer que não acho coincidência o Jonghyun ter uma música chamada ‘Take The Dive’ (‘Mergulhe’) no seu álbum logo depois do Taemin lançar ‘Rise’ (‘Suba’ ou ‘Ascenda’) em seu álbum MOVE. Inclusive, Take The Dive é a 5ª faixa de POET | ARTIST, da mesma forma que Rise é a 5ª faixa de MOVE. Pra mim é como se Take The Dive fosse uma continuação ou uma segunda perspectiva de Rise. Quando o Jonghyun fala sobre oceano eu não consigo não pensar no oceano aqua pearl formado pelos lightsticks das shawols durante os shows e do quanto ele gostaria de mergulhar física e emocionalmente nele e dar o seu melhor como artista para nós, e Rise também fala do quanto o Taemin quer voar como artista, assim como Ícaro. E aqui vai um trecho de Rise pra tentar explicar a semelhança que eu percebi e senti entre as duas.

Você é o Sol que conheci na escuridão
Você explodiu em meu coração como fogos de artifício
Não desapareça mais, espere por mim
Suba
Atravesse a colina, acima do vento
Abrindo meus braços, desabando
Suba
Mesmo que meu corpo queime e se torne cinzas
Abrindo minhas asas, voando

SIGHTSEEING

Sightseeing é mais uma música crítica do Jonghyun e eu fico extremamente surpresa com a forma como ele consegue analisar e criticar a nossa sociedade (e aqui e digo nossa como uma moradora de cidade grande, que é o ponto dessa música) sem deixar a música para baixo ou pesada. Sightseeing fala muito sobre como vivemos sempre ocupados, com os olhos presos no celular, sem parar e aproveitar a vista. “Vista” ou “Paisagem” seria meio que a tradução do nome dessa música, e é irônico como ela fala justamente sobre como não vemos nada ao nosso redor, imersos nas nossas preocupações, trabalho, rotina. Ocupados o tempo todo com as coisas que nunca serão tão importantes quanto a nossa felicidade. Sightseeing também é uma palavra muito utilizada no ponto de vista de turistas, quando viajam e querem ver os pontos turísticos de uma cidade, e repare como o “sightseeing” da cidade grande é justamente o amontoado de pessoas sem tempo, com os rostos franzidos e infelizes. Inclusive Sightseeing é magnífica não só na letra, como na sua produção. O início da música contém passos, murmúrios de pessoas conversando, pássaros cantando, buzinas e se reparar bem os instrumentos começam de um jeito que lembra muito o som do rádio de um carro.

Aonde eles estão indo?
Por que estão tão ocupados?
Parece que suas almas foram sugadas
Suas cabeças estão baixas em seus celulares (olhos fixos)
Ei, olhe para cima, é perigoso
Pessoas se reunindo na estação de ônibus
Seus rostos franzidos em desgosto como o de um gato
Aonde todos estão indo?

REWIND

Cara, o que falar de Rewind? Rewind é extremamente sensual, sexy, e qualquer outra palavra sinônima que indique o quão sedutora está a voz do Jonghyun aqui. A batida, a vibe, o vocal, tudo nela é maravilhoso e super bem pensado. Apesar da letra passar muito o quanto ele está cansado, o quanto que o tempo passa e não há nada que possamos fazer para evitar isso, uma das coisas que eu mais gostei em Rewind foi justamente o título. Esse é o último álbum do Jonghyun e várias vezes ele repete “rebobine” e quando rebobinamos algo, como uma fita, nós voltamos para o início dessa fita. E o que nós encontramos no início da carreira do Jonghyun e do SHINee? Isso mesmo… Replay. É como se fosse uma mensagem “eu estou cansado, muito cansado, mas rebobine e volte para aquela energia vibrante e contagiante, volte e aperte o replay e viva tudo intensamente porque o tempo passa e não podemos parar isso.”

Eu não quero criar teorias malucas, mas duvido muito que o Jonghyun não tenha pensado em cada detalhe desse álbum. Ele era extremamente dedicado aos fãs e a si mesmo como artista e tudo tem um motivo para estar aqui em POET | ARTIST. Então volte e depois recomece. Eu acredito que Rewind tem muito a ver com o momento que ele estava passando, com o quanto ele queria apenas descansar em dezembro, com a falta de forças que a depressão trás, mas também acredito que seja um pedido, para que voltemos todos à energia de Replay.

O que quer que eu faça, o tempo passa
Estou cansado, me deixe pegar um copo d’água
O que quer que eu faça, o tempo passa
Estou cansado, tem alguma coisa no chão
O que quer que eu faça, o tempo passa
Está molhado, eu deveria limpar
O que quer que eu faça
Minhas pálpebras estão pesadas

JUST FOR A DAY

Mesmo que não possamos nos encontrar novamente
Mesmo que nosso futuro seja diferente
Apenas por um dia
Apenas por um dia
Apenas por um dia, eu queria
Que estivéssemos juntos
Apenas por um dia

Eu não sei se consigo falar sobre essa música. Just For a Day dói. Dói demais. O Jonghyun já sabia como ia se sentir do céu e como nós íamos nos sentir daqui da Terra, e ele transformou esse sentimento em música para nos dizer que não estávamos sozinhas com esse pensamento, com essa vontade, com essa dor insuportável de estarmos separados.

I’M SO CURIOUS

No último show solo do Jonghyun, logo no final, teve um momento em que o Jonghyun apenas parou e ficou observando as Shawols com todo o amor do mundo. Ele sabia que seria última vez que nos veria, ele sabia que seria seu último show e que só poderia ver o oceano azul de novo lá do céu e, pra mim, I’m So Curious é esse momento.

Como seria?
Se eu olhasse em seus olhos?
Como seria?
Se eu segurasse suas mãos?
Como seria?
Se eu beijasse seus lábios?
Eu estou tão curioso
Eu estou observando seus olhos,
Eles brilham tão escuros
Não se mexa,
Eu quero te gravar na minha mente
Eu não quero ser meigo
Eu quero segurar sua mão

Se I’m So Curious não é sobre esse momento, o momento em que o Jonghyun quis gravar para sempre na mente dele como nós éramos, então eu não sei sobre o que é essa música. I’m So Curious pra mim é a primeira parte do adeus dele, o momento em que ele queria só nos observar, nos respirar e guardar cada momento conosco para levar com ele pela eternidade e depois… depois chegamos em ‘Sentimental’.

SENTIMENTAL

Sentimental é a segunda parte do adeus. Se em I’m So Curious o Jonghyun demonstra o quanto quer estar conosco, em Sentimental nós vemos o lado que quer ser lembrado com carinho por nós. Que não vê importância em si mesmo, mas quer que ser importante para nós. Não tenho dúvidas que ele já ouviu que a depressão dele era apenas porque ele era muito “sentimental” e que isso pode ter sido um grande empecilho na sua busca por tratamento, e sinto que é por isso que ele diz tanto estar sentimental. Entretanto, acima de tudo isso, ele quer saber se nos lembraremos dele, se sentiremos sua falta, se ele é importante. E ele é e sempre será parte de nós.

Quando me vejo comendo
Quando me vejo cuidando do meu corpo
Eu penso, qual é o ponto?
Mas quando te vejo sorrindo eu fico chocado
Eu sei que você superou
Deve ser minha imaginação
Eu sou especial?
Você se lembra de mim?

BEFORE OUR SPRING

E então chegamos na terceira e última parte do adeus. Antes mesmo de ouvir a música eu já sabia que iria chorar, que essa música seria a última da carreira do Jonghyun, que depois dela só restaria as boas lembranças da vida que ele me proporcionou. Sim, da vida. O Jonghyun, junto com os outros meninos do SHINee, é a razão por eu não ter tirado a minha própria vida anos atrás e saber que eu não pude fazer o mesmo por ele dói demais. Demais.

Assim que li o título ‘Before Our Spring’ eu sabia que essa seria a continuação da minha música favorita do Jonghyun, da única música dele que conseguiu me acalmar e me fazer parar de chorar durante o meu luto quando soube da notícia de sua morte: Warm Winter, a última faixa do álbum anterior do Jonghyun – Story OP.2

Não sinto nenhum frio hoje
Nesse inverno caloroso
Porque você está sempre comigo
Sempre ao meu lado
(trecho de Warm Winter)

A estação que vem antes da primavera é o inverno, então a ligação entre as duas músicas é indiscutível (fora o fato de ambas serem baladas bem lentas). Além disso, primavera também é um termo muito utilizado para contar a sua idade e o Jonghyun não verá a próxima primavera e não poderá nos ver em sua próxima primavera. Portanto, antes que a primavera chegue, ele virá nos visitar em nossos sonhos nesse inverno caloroso, porque nós sempre estaremos do seu lado, assim como ele sempre estará do nosso.

Antes que a nossa primavera chegue
Antes que fique quente
Devemos nos encontrar novamente?
Antes que o dia amanheça
Quando todos estiverem dormindo
Vamos ter certeza de nos encontrar
Sinceramente
Eu gosto de olhar para você
Olhar você me faz feliz
Ver você sorrindo
Olhar para você me traz paz

O clipe de Before Our Spring é lindo. Ele faz uma jornada por toda a carreira do Jonghyun e mescla com trechos do seu último show. Além de ser um adeus, essa música é uma forma do Jonghyun nos confortar e dizer que está tudo bem, que mesmo que a gente não entenda o que ou porque isso teve que acontecer está tudo bem, porque ele estará conosco nesse inverno caloroso. E também a forma dele de nos lembrar que ele estará em paz enquanto estivermos sorrindo, enquanto estivermos felizes. A próxima primavera dele será na lua aqua pearl lá no céu, e de lá ele cuidará de todos nós, nos observará com todo o amor do mundo. Warm Winter e Before Our Season são como uma música só para mim, como se a primeira fosse incompleta sem a segunda e vice-versa, assim como nós somos incompletos sem o Jonghyun e nos agarramos à arte e poesia que ele nos deixou com todas as forças para que esse espaço nunca fique vazio.

POET | ARTIST é o meu álbum favorito do Jonghyun, não só por ser o último, não só por ter tido uma carga emocional muito forte pela sua partida, mas também por ser um tributo à nós, ao SHINee e à vida dele. Por ser um álbum otimista, mesmo tratando de coisas intensas e densas como depressão, como perda, luto, e problemas da sociedade até. Por ser um álbum do jeito que o o Jonghyun era, único, refinado, artístico, emocionante e feito com uma dedicação impressionante. POET | ARTIST é o meu álbum favorito, porque ele reverencia tudo o que o Jonghyun fez por nós e tudo o que nós fizemos por ele. É um adeus, mas também é um convite a amar intensamente a nossa história juntos desde Replay e a nossa história futura apoiando o SHINee. SHINee will always be 5, porque o Jonghyun nunca realmente deixará nenhum de nós fãs, nem os meninos e nem a sua família. Ele foi uma luz que brilhou tão intensamente nesse mundo que se tornou impossível apagar os efeitos de tal luminosidade nos que ficaram para trás. Jonghyun é como uma estrela, cuja luz atinge a Terra mesmo quando a estrela já faleceu há bilhões de anos. Saranghae Kim Jonghyun e muito obrigada por essa obra prima.

Facebook Comments
Você também vai gostar de...