Devaneios, Escrita

Corpo

Eu não tinha problemas com você quando era pequena.

Eu brincava de sereia, fada, espiã.

Eu andava de patinete.

Eu corria, pulava, dançava.

E aí você mudou

junto com tudo na minha vida naquele ano.

Eu não me importei com a sua mudança,

mas as outras pessoas se importaram,

e reparam,

e falaram.

Deus sabe o quanto eu tentei ignorar o que elas falavam sobre você,

mas eu não conseguia deixar de ouvir.

As pessoas subestimam o poder que a palavra tem.

O quanto ela pode envenenar a mente alguém.

Foi aí que eu comecei a te odiar.

Eu te ressentia toda vez que te via no espelho.

Todos os meus problemas eram culpa sua.

Eu tentei te esconder pra que ninguém te visse.

Eu tentei te mudar pra ser mais aceita.

Eu quis fazer coisas loucas que ninguém sabe

só porque eu não sabia como te mudar

como te tornar bonito, querido, desejável.

Quanto mais eu te odiava,

menos eu cuidava de você,

menos eu me importava com você,

eu só queria que você sumisse.

Quanto mais eu te odiava,

mais eu me te matava

e mais motivos eu encontrava pra te odiar.

Desculpa.

Eu demorei pra entender que o problema não estava em você,

mas em mim

e na forma como eu percebia o mundo

e na forma como eu achava que você tinha que ser pra se encaixar nele.

E não só em mim,

mas nos outros

que não conseguem ver a beleza que eu vejo em você

que não conseguem aceitar a sua singularidade

que descontaram o próprio ódio em nós.

Eu parei de tentar mudar quem eu era para ser aceita

e comecei a procurar por coisas que eu gosto em você.

Parei de te xingar e te humilhar

e comecei a procurar uma maneira de te amar.

Eu parei de te esconder

e comecei a cuidar de você.

Hoje você está mudando de novo,

mas pelos motivos certos.

Não porque te odeio, mas porque te amo

porque quero te ver bem

forte

saudável

porque quero me reconectar com você

e quem sabe me reencontrar no processo.

Corpo, perdão

o veneno já saiu de mim

e não vou mais te mal tratar.

Prometo.

Oi gente ♥ tudo bom? Eu estava meio insegura de postar esse poema/poesia/sei lá, porque é algo muito pessoal e íntimo meu (obrigada Alex por me dar a força que eu precisava pra tornar meu texto público!). Eu estou num momento bastante reflexivo sobre mim, minha vida e meu comportamento e no meio de tantos pensamentos eu percebi que eu nunca de fato tinha encarado as minhas inseguranças mesmo tendo mudado e melhorado a forma como eu me enxergo e enxergo o meu corpo durante os anos. Esse texto foi uma forma de fazer isso, de botar pra fora tudo o que eu senti por anos e, ao mesmo tempo, começar a escrever uma história nova pra mim em uma página em branco. Eu espero que tenham gostado e espero que aos poucos vocês se amem cada vez mais ♥ obrigada por lerem.

Facebook Comments

Leave a Reply